Campo Grande, 24 de Setembro de 2017

Busca de Produtos:


PRINCIPAL

QUEM SOMOS

SUA DÚVIDA

ANTENA

AV AGRíCOLA

BOTãO PTT

CAPACETE

CONECTORES

DIVERSOS

FIOS ANTI-CHAMA

FONE

INTERCOM

LUZES

MANUAIS

MICROFONE

REGULADORES

SIST. IGNIçãO

TABELA DE PREÇOS

LINKS

BOLETIM TÉCNICO

NOTÍCIAS

CONTATO

Comunicado
13/12/2011

A aviação desportiva mudou. Talvez a palavra correta não seja “desportiva”, ou, como alguns gostam mais, “aerodesportiva”, porque esporte lembra atleta e não é exatamente este o perfil da maioria dos pilotos que voam por esporte ou lazer. Mas não encontrei palavra melhor. Aviação experimental me soa mal. Apesar de correta, dá a impressão de que não são aeronaves prontas para o vôo; ainda se está experimentando. De certa forma, é isso mesmo em alguns casos, mas seria injusto se não reconhecêssemos o quanto ela mudou para melhor, no aspecto técnico, e, talvez para pior, no aspecto romântico.
Quem se importa com o aspecto romântico?! Alguns já devem ter pensado assim, ao ler este texto. Mas, no fundo, o saudosismo de um tempo em que voar era uma verdadeira aventura, de sentir o vento no rosto e estar flutuando no ar, apoiado em alguns poucos canos e panos, está presente em grande parte dos atuais pilotos que não sei mais como definir... Seriam pilotos de recreio? Alguns sim, outros não e a confusão reside naqueles que voam RV10 e Explorer. Grande parte desse pessoal também faz parte de nosso time.
Esta crise existencial, pelo menos minha (não posso falar por você), em parte é decorrente do fato de que antes, quando falava em nome da Eletroleve, eu me dirigia a um público só, que formava o escopo de nossos clientes. Hoje, aquela aviação se ramificou, se espalhou e cada um foi para o seu lado. Tornou-se mais profissional. Surgiu uma nova indústria aeronáutica. Poucos se dão conta de que há mais de 20 fábricas e montadoras de aeronaves em nosso país e uma legião de aficionados construindo o seu próprio avião, no fundo do quintal. Entre esses últimos, há belas histórias que poucos, como nós, têm o privilégio de conhecer.
No labirinto em que nos metemos, a Eletroleve tem encontrado o seu caminho junto a segmentos específicos. A montagem de painéis de aviônicos tem sido um trabalho bastante compensador. Para nós é fácil trabalharmos naquilo que conhecemos bem e para o cliente é uma preocupação a menos, diante da falta de mão de obra ou de seu elevado custo. Uma fiação de painel tecnicamente bem feita, com diagramas que auxiliam a manutenção, é algo que a aviação experimental, ainda nos dias atuais, continua fazendo valer esse adjetivo “experimental”. Precisa melhorar. Os ruídos... Ah, esses ruídos!!! Não adianta lamentarmos o quanto fomos injustiçados por eles, ou, melhor dizendo, por aqueles que não conseguiram compreender de onde vêm ou por que existem. Somos o saco de pancada mais acessível. Como diz aquele filósofo bigbroderiano: faz parte.
Intercom e fones ainda são os nossos principais produtos. A família de intercomunicadores aumentou. A partir do intercom ACT-1, que lançamos em 2006, neste ano fizemos duas versões: uma para aeronave de quatro lugares e outra para dois lugares, com incrementos que possibilitam separar a comunicação de tripulação e passageiros e detalhes técnicos de instalação que facilitam a vida do pessoal que trabalha na instalação desses equipamentos em painéis cheios de áudios. Só quem vive nesse meio (montagem e manutenção de sistemas eletrônicos de aeronaves) sabe do que estou falando.
Para os trikes e demais ultraleves básicos (embora há trikes que chega a ser injustiça chamá-los de básicos), lançamos outros dois modelos de intercomunicadores: O Basic e o Basic_ST. Este último talvez seja um dos primeiros intercons estéreos feito especificamente para esse tipo de aeronave. Ele deve ser usado com os capacetes CE-Bst – porque esses capacetes são estereofônicos e têm microfones especiais, que possibilitam a comunicação mesmo com a incidência de vento no rosto.
Na parte de luzes, houve uma verdadeira revolução com a nova linha de lanternas de luz de navegação e anticolisão com leds. O nosso atendimento personalizado, falando diretamente com o cliente e o assessorando na escolha e instalação do melhor sistema para a sua aeronave, é algo que nos orgulha e nos capacita a mantermos sólida a nossa parceria com a Arieltek.
E assim vamos prosseguindo, viajando no tempo e no espaço, a favor ou contra o vento, conquistando venturas e desventuras, com aquele sentimento de paz – natural do clima de fim de ano – e de certeza de termos realizado, ao longo das décadas, um trabalho que rendeu dividendos, histórias e amizades de valores inestimáveis.
Feliz natal e próspero 2012 são os nossos sinceros desejos a todos vocês.
Paulo Rockel
E L E T R O L E V E

..:: Sobrevivente ocasional
..:: Mulheres no Comando
..:: Princípios básicos de manutenção de aeronaves
..:: Clube Esportivo de Voo (CEU) x OLIMPÍADAS
..:: CAN – Correio Aéreo Nacional – Revoada comemorativa
..:: TRIKE DA ÍCAROS É UTILIZADO EM PESQUISA AMBIENTAL
..:: Conheça o VOLATO 400
..:: Lâmpadas de LED – Evolução na iluminação
..:: Intercom – uma análise dos diversos modelos
..:: Do mato ao mar
..:: Expo Aero Brasil 2010
..:: Aviashow 2010
..:: COMUNICADO


..:: Programa de Qualidade ABUL
..:: Expo Aero Brasil 2009
..:: CÓPTEROS... Giro versos Heli
..:: MOVIMENTO NACIONAL PELA MELHORIA DOS SERVIÇOS DA ANAC
..:: Expo Aero Brasil 2008
..:: 8º ENU - Encontro Nacional de Ultraleves
..:: Mixer Kiko – Gerenciador de áudio

Próximo >> Último > 

3 últimos itens
Total

R$ 0,00


Cadastre-se

Digite seu nome e e-mail para receber novidades da Eletroleve
Nome:
E-Mail:
Repita o E-Mail:

Descadastrar


Enquete

Você voa...
• Avião
• Ultraleve
• Trike
• Girocóptero
• Parapente
• Outros
• Não vôo
• Paratrike

:: Resultado ::

©2017 Eletroleve. Todos os direitos reservados. All rights reserved.